24.9.16


Escrever é transformar os seus piores momentos em dinheiro.


UM DIA MUITO ESPECIAL - Um relacionamento amoroso cujo casal só se encontra uma vez por ano. Uma mulher traumatizada por um acidente muda de vida quando encontra um homem misteriosos num dia 9 de novembro. Como ela está de mudança para outra cidade, eles combinam de se encontrarem apenas uma vez por ano, a cada dia 9 de novembro. Durante quatro anos tudo funciona bem, até que coisas estranhas começam a acontecer. Daí ela começa a desconfiar que o acidente que sofreu no passado tenha algo a ver com o homem que ela conheceu tempos depois. Esse é o ponto de partida do romance "Novembro, 9", de Colleen Hoover, que está sendo lançado pela Editora Record.


18.9.16




Digno de liberdade só é quem sabe conquistá-la todos os dias.


DUAS OU TRÊS COISAS SOBRE ELE - Muito antes de se tornar conhecido por seu trabalho na Globo News, Geneton já era famoso e querido em Pernambuco. Antes de entrar na Universidade ele já era jornalista. Ainda menino tinha uma coluna no suplemento infanto-juvenil do Diário de Pernambuco, onde já mostrava sua força na concepção de ideias e no uso da palavra escrita. Fazia filmes de Super-8 que eram cultuados pela juventude e reunia pequenas multidões quando exibidos. Era, por temperamento e natureza, um agitador cultural. Mais trde começou a escrever artigos retumbantes sobres os eventos culturais da Veneza Brasileira, fossem eles peças de teatro, lançamentos de livros, espetáculos de dança, música, etc. Tinha uma coluna chamada Geléia Geral, onde contava tudo sobre os movimentos artísticos e culturais da cidade. Em Pernambuco todo mundo sabia que ele iria longe no jornalismo. Além disso, tinha um carisma natural que atraía a simpatia e o respeito da pessoas. Seu jeito sincero e educado cativava a todos. Foi um ídolo dos seus colegas da Universidade Católica que o admiravam e seguiam seus passos. Bons tempos de juventude em Recife! 

Os carnavais em Olinda eram magníficos. As sessões de filmes de arte no cinema Art Palácio eram concorridíssimas. Ali a juventude descolada assistía a filmes como Os deuses malditos, de Visconti; O conformista, de Bertolucci; O jardim dos Finzi Contini, de Vittorio de Sica; Amargo Pesadelo, de John Boorman; Macbeth, de Polanski; Os Girassois da Rússia, da Carlo Ponti. Depois do cinema íamos beber no bar da livraria "Livro 7" e trocar nossas impressões sobre os filmes e os cineastas. Era forte o impacto daqueles filmes sobre nós. E era tão saudável e divertido falar dos livros que estávamos lendo. Os clássicos da literatura latinoamericana que bombavam na época: Puig, Garcia Marquez, Juan Rulfo, Vargas Lhosa... E havia os discos que marcaram fortemente aqueles tempos como Qualquer Coisa, do Caetano; Ave Noturna, do Fagner; Geraes, do Milton... E comíamos pastel no beco da rua 7 de Setembro. 

A praia da galera era em Rio Doce, na casa de Wilson Urquiza e Camilo, dois caras super bacanas que também amavam o jornalismo. Frequentávamos o Bar Grego, no antigo Cais do Porto. E havia em torno de Geneton uma turma divertida e alto astral que se adorava: Adriana Engrácia Oliveira Costa, Paulo Cunha, Nara Lúcia, Alba Carvalho, Leucio Guerra, Amin Stepple, Paulo Brás, Wanda, Bel Cursino, Socorro, Dinê Sardá, Dóris, Juliana Coentro...

Foram tempos felizes de encontros e descobertas. Vivemos a nossa juventude intensamente. A gente se divertia, sonhava e tinha uma enorme sede de saber. E isso é o que importa nesse momento. 

Descanse em Paz, Geneton...












16.9.16




PICASSO ESTÁ NO RIO - Incrível, fantástico, extraordinário. A exposição com obras do artista Pablo Picasso já está em cartaz no Rio de Janeiro, na Caixa Cultural. É um mergulho no trabalho de um artista inquieto e revolucionário. Um homem que viveu intensamente a arte e o mundo do seu tempo. Ousado, irreverente, sensual, debochado, irônico. A exposição começa com um quadro que ele pintou aos 14 anos. Impressiona a expressão do rosto do personagem retratado, já que o quadro foi pintado por um menino. Mas ali, naquela imagem já estava traçado seu destino. No final da exposição temos o quatro "The Young Painter", o jovem pintor, um dos últimos trabalhos, onde ele, já velho, se retratou jovem. A exposição tem obras raras, exemplares importantes do trabalho do artista. E também desenhos e ensaios para trabalhos posteriores. Os trabalhos que fez por conta de sua parceria com o Ballet Russo. E esculturas, já que ele também gostava desse gênero de manifestação artística.  

Foi uma experiência incrível admirar os trabalhos dessa exposição.

13.9.16




PAULO ZULU ROUBA A CENA - No mesmo dia em que o Eduardo Cunha foi finalmente cassado, quem roubou a cena foi o modelo Paulo Zulu. Não se sabe como, mas uma "nude" do rapaz vazou na internet. E causou furor nas redes sociais. Poucas vezes se leu no Facebook comentários tão excitados das mulheres brasileiras. Elas ficaram des-con-tro-la-das. Mas basta olhar a foto para entender a razão de tanto nervosismo.

Na época em que trabalhava no Cardeno H, do Jornal do Brasil entrevistei o Paulo Zulu e tive a oportunidade de assistir a vários desfiles protagonizados por ele. Quanto entrava na passarela como principal modelo da Sandpiper (saudades da Sandpiper) as mulheres ficavam loucas. Lembro do frenesi que ele provocava nas minhas colegas de redação quando viam as fotos do desfile. Sylvia de Castro, Andreia Dutra e Marcia Pereira ficavam loucas e faziam comentários muito divertidos sobre a beleza e o charme do rapaz.

Depois que fez 50 anos ele sumiu das passarelas e dos anúncios de TV. Mas foi por pouco tempo. Sua volta à mídia foi em grande estilo. Uma única foto foi suficiente para deixar bem claro que ele ainda é o grande Paulo Zulu.

(Veja abaixo um post sobre o Zulu publicado originalmente em abril de 2010, por ocasião da festa de 30 anos do Shopping Rio Sul.)  

Paulo Zulu foi homenageado na festa dos trinta anos do Shopping Rio sul.






Todas as mulheres querem o Zulu. A Ana Botafogo também...





Paulo Zulu fazendo Luiza Brunet a mulher mais feliz do mundo. Afinal, segundo declaração da própria, ela está há dois anos sem fazer sexo.





Mauricio Mattar, que tem uma boa pegada, sabe fazer uma fã feliz...





O modelo Leandro da Fontoura fez sucesso com as meninas que circulavam pelo shopping.





Zulu... Zulu... Zulu... Belo e gostoso de qualquer ângulo...





Alexandre Sherman, patrono do Racing, time de futebol de praia de Copacabana, bem acompanhado.





Regina Mayall, Jimmy Bastian Pinto, Liége Monteiro e Luiz Fernando Coutinho





Gustavo Tatá e Beth Lago os DJ´s do cercadinho dos vips da festa do Rio Sul.





Alexandra Mackenzie, a musa da festa de aniversário do Shopping Rio Sul.





DECADENCE AVEC ELEGANCE – Alexandra Mackenzie saiu da Blue Man, a elegante loja de roupas onde trabalha no segundo andar do Shopping Rio Sul, pegou uma taça de prosecco com um dos garçons bonitões que distribuíam a bebida aos freqüentadores do shopping e desceu até a metade da escada que ia dar no primeiro andar. Ali entornou a taça num só gole, procurou um lugar estratégico entre as dezenas de pessoas que estavam paradas na escada e, como elas, ficou olhando para o cercadinho lá embaixo onde os vips estavam reunidos. Respirou fundo e sentiu que o Prosecco estava fazendo efeito. Essa já era a quarta taça que bebia e ela estava adorando a festa que ora acontecia no shopping. Afinal, trinta anos não são trinta dias. 

Alexandra nem era nascida quando o Shopping Rio Sul foi inaugurado. Mas agora, durante a festa dos trinta anos, ela se sentia como uma rainha daquele lugar. Elegante, charmosa, classuda, a jovem tinha certeza que era uma das maiores vendedoras de todo o shopping. Nenhuma outra vendedora seria capaz de seduzir e convencer um cliente como Alexandra Mackenzie. Com essa certeza ela sacou seu celular, não para falar com Andy, seu marido neo zelandês, mas para fotografar um bofe. Seu alvo estava logo ali embaixo, cercado de mulheres histéricas e fotógrafos desesperados por um clique definitivo. Sim, ele era muito bonito. Belo como o amanhecer na Praia de Copacabana. Tudo nele reacendia a beleza e masculinidade. Os olhos, a boca, as bochechas, o gesto das mãos quando falava. Com sua objetividade de vendedora bem sucedida, Alexandra Mackenzie mirou no homem e apertou o botão do celular. Logo a imagem do sujeito ficou registrada na tela de seu fone. Ela olhou a foto que tinha feito e sorriu satisfeita. Tinha conseguido clicar o irresistível Paulo Zulu! 

Prosecco, prosecco, prosecco... 

Era no cercadinho do primeiro andar que os poderosos Liége Monteiro e Luiz Fernando Coutinho recebiam os vips convidados para a festa dos trinta anos do Shopping Rio Sul. Jornalistas, fashionistas, modelos, personalidades. Mas a festa extrapolava o cercadinho. Pelos corredores do shopping dezenas de garçons embriagavam a todos que por ali circulavam enquanto vários DJ´s espalhavam músicas por todos os lugares. “Essa festa tá uma loucura”, pensou Alexandra Mackenzie enquanto voltava para sua loja saboreando mais uma taça de prosecco. Logo na entrada da Blue Man a lindinha deu de cara com um cliente que já devia ter bebido muito mais prosecco do que ela. Animado, o homem saiu comprando várias bermudas, sungões e biquines para a mulher e as filhas. “O nosso outono-inverno está um arraso”, dizia Alexandra com um sorriso cativante, enquanto mostrava as incríveis roupas da coleção 2010 da Blue Man. 

Prosecco, prosecco, prosecco... 

Ao mesmo tempo em que Alexandra Mackenzie homenageava o shopping dando um show de vendas, o cercadinho dos vips ficava cada vez animado. Do lado de fora uma multidão de mulheres de várias idades e perfis gritavam por Paulo Zulu, enquanto o modelo posava para fotos com Luiza Brunet. Mauricio Matar circulava com Keiry, sua namorada. O talentoso Rogério Fabiano contava histórias engraçadas sobre sua participação na novela Os Mutantes. Alexandre Sherman, o ator do Zorra Total, conversava com Terezinha Sodré. Marco Rodrigues, Ana Botafogo, Jorge Salomão, Napoleão Lacerda, Geová Rodrigues, Luiz de Freitas e o arquiteto Jimmy Bastian Pinto com a espevitada jet-setter Regina Mayall sacudiam o esqueleto ao som do DJ Gustavo Tatá. Eis que surge no salão o eterno Dzi Croquette Bayard Tonelli, circulando pelo lugar tal uma gazela saltitante. Conversa dali, conversa daqui, eis que uma biba histérica dá um grito bem alto: "Juraaaa? Eu não acredito!" O saltitante Dzi Croquette fez um biquinho, deu uma pinta e afirmou: “Mas todo mundo já sabe disso!” A festa inteira se voltou para o Dzi Croquette. “O que é que todo mundo sabe e só nós não sabemos?”, pareciam dizer aqueles olhos arregalados, ansiosos por uma boa fofoca. O Dzi Croquette fez uma expressão de quem ia fazer um pronunciamento para a nação e deu uma gargalhada. 

Prosecco, prosecco, prosecco... 

O cliente de Alexandra Mackenzie saiu da Blue Man cheio de sacolas e tropeçando nas próprias pernas graças ao efeito do prosecco. Mesmo assim ela ainda fez questão de fazer um último brinde com o cliente, afinal era aniversário do shopping e a data devia ser comemorada em grande estilo. Satisfeita com a venda, La Mackenzie dançou um pouco ao som do DJ Zeca Veloso que animava a pista de dança do terceiro andar. Depois foi dar mais uma olhada no colírio Paulo Zulu. “Como ele é lindo”, pensou a moça quando o modelo olhou para o alto da escada e sorriu para ela. Enquanto isso o cercadinho fervia. E foi assim, no auge da ferveção, que surgiu a atriz Beth Lago, com a missão de substituir o DJ Gustavo Tatá. “Gentem, mas eu nem sabia que a Beth era DJ”, esnobou uma biba enjoada dessas que se arrastam pelo mundinho fashion. 

Lá do alto da escada Alexandra Mackenzie reconheceu Beth Lago, deu um gole na sua taça e perguntou para uma senhora que estava ali do lado: “Ela é gorda assim mesmo ou é impressão minha?” Nesse momento a atriz assumiu as picapes no lugar do Gustavo Tatá, que estava arrasando na discotecagem. A primeira música que Beth Lago tocou foi Groove is in the heart, sucesso dos anos 80 do grupo Dee Lite. Os fashionistas se entreolharam. Um ar tenso, porém dançável, tomou conta do ambiente. Depois Beth emendou com Kiss, do Prince. Em seguida rolou Bee Gees e Maniac, da trilha do filme Flashdance. O fato é que a divina Beth Lago incendiou a festa com uma seleção de clássicos das pistas de dança. A animação do povo não impediu que uma biba fashionista desse uma alfinetada de inveja: “A Beth só toca músicas da geração dela...” 

Veneno, veneno, veneno... 

A verdade é uma só: foi animadíssima a comemoração dos trinta anos do Shopping Rio Sul!

(Postagem publicada originalmente em 19 de abril de 2010)

7.9.16














































































Salve 7 de Setembro


DIA DA INDEPENDÊNCIA - Quando cheguei na avenida Presidente Vargas, imediatamente a Banda dos Fuzileiros Navais começou a tocar "Cisne Branco", o hino da Marinha, umas das mais belas composições do nosso cancioneiro popular. Foi como uma mensagem de boas vindas. A música, os militares, o sol da manhã. Tudo foi perfeito na Parada Militar de 2016: a organização, o entrosamento entre o público e os militares, o clima amistoso... 


5.9.16
























UMA NOITE COM JORGE BENJOR - Adoro Tom Jobim, Caetano, Milton, Marcos Valle, Gil, Fagner e João Gilberto. Mas é Jorge Benjor o mais incrível e genial artista da música brasileira. Descobri isso ainda garoto, ouvindo um disco chamado "Dez anos depois", em que Benjor fazia uma revisão dos seus dez anos de carreira. Logo depois comprei um LP chamado "África Brasil" que abalou as estruturas da minha percepção sonora. (É desse disco uma de minhas músicas favoritas: "Meus filhos, meu tesouro"). 

A partir daí acompanhei sua carreira com atenção e paixão. Uma paixão que foi correspondida. Desde sempre o artista retribuiu minha devoção ao seu trabalho com um tipo de música único, mágico, imprescindível. Sua música sabe ser singela e alegre ao mesmo tempo. Tanto os ritmos que ele manipula em suas canções curiosas e criativas, como nas letras cuja poesia possue uma "falsa" simplicidade, que na verdade se revela com algo despretensiosamente sofisticado.

Amo Jorge Benjor.

Sexta-feira Benjor fez um show arrebatador no Circo Voador. Num dado momento percebi que ele, através de sua música, tinha provocado um transe na plateia. As pessoas (eu, inclusive) estavam num êxtase completo, transportados para uma outra dimensão, para um mundo paralelo onde só havia música, cores e alegria. É impressionante o poder da música desse artista. Ao vivo, cantando com sua voz poderosa, e com pleno domínio dos acordes de sua guitarra ele fez uma multidão feliz. Muito feliz.

Salve simpatia